sábado, 25 de abril de 2015

Direto da Nasa: em 25 anos, o Telescópio Espacial Hubble revelou o Universo para o homem.

Telescópio Hubble completa 25 anos no espaço
(Crédito: Nasa, 2002)

Por Ethevaldo Siqueira.


A Nasa começa hoje a comemorar os 25 anos do Telescópio Espacial Hubble com a divulgação durante sete dias, de hoje até a próxima sexta-feira, de um material histórico e informativo sobre esse extraordinário avanço tecnológico para o estudo do Universo. A partir deste material, vamos publicar até o dia 24 alguns dos melhores artigos oferecidos pela agência espacial norte-americana. 
Observar o céu é uma das mais antigas curiosidades humanas. Desde o advento do primeiro homem sobre a Terra até cerca de 400 anos, no entanto, essa observação tinha que ser feita a olho nu. Tudo começou a mudar, entretanto, quando Galileu Galilei, o astrônomo italiano, inventou o primeiro telescópio em 1610.
Quando Galileu Galilei voltou sua luneta primitiva pela primeira vez para Saturno, em 1610, notou estranhos objetos de cada lado do planeta. Mas não os identificou como anéis. Apenas registrou em suas anotações que se tratava de um planeta com três corpos e, mais tarde, sugeriu que seria um sistema de três planetas. Foi também Galileu que identificou, ainda em 1610, quatro dos 62 satélites conhecidos de Júpiter. São os quatro maiores: Io, Europa, Ganimede e Calisto, também chamados de satélites galileanos.
Que diria Galileu se voltasse a este mundo e conhecesse o que é hoje o telescópio espacial Hubble? Basta lembrar que, apenas no primeiro ano de suas atividades, esse telescópio forneceu mais informação sobre o Sistema Solar do que tudo que se sabia até o dia de seu lançamento, em 1990.
A contribuição do Hubble ao longo dos últimos 25 anos tem revolucionado a astronomia e a cosmologia ao enviar a cada dia centenas de fotos de alta resolução, ou vasculhar os planetas mais próximos ou as galáxias mais distantes do espaço cósmico, com o objetivo de captar imagens incríveis com suas novas lentes e sua super câmera digital.

O Hubble tem sido, até hoje, um dos maiores saltos na evolução dos telescópios espaciais. Com a participação colaborativa de um grupo de países, sob a coordenação da Nasa e da ESA (Agência Espacial Europeia), foi lançado o Telescópio Espacial Hubble. Seu nome é uma homenagem a um grande astrônomo americano, Edwin Hubble, que em 1924  descobriu outras galáxias além da Via Láctea ao trabalhar com os maiores telescópios de sua época, como diretor do Observatório de Monte Wilson, nas proximidades de Pasadena, na Califórnia.

O lançamento do Telescópio Espacial Hubble foi, acima de tudo, uma vitória tecnológica para a astronomia porque superou os problemas das dificuldades de visão impostas na superfície da Terra, com a interferência da atmosfera, das nuvens, da poluição e das luzes das cidades. Lá no espaço, nada disso perturba a limpidez das imagens captadas por suas lentes. O telescópio espacial pode, assim, ter uma visão sem obstáculos, desobstruída, do Universo.

Alguns fatos sobre o Hubble:
·         Desde seu lançamento em 24 de abril de 1990, pelo ônibus espacial Discovery, o Hubble fez mais de 1,2 milhões de observações.
·         Com suas informações originais, os astrônomos publicaram 12.800 pesquisas e outros trabalhos científicos, ou seja, um dos mais produtivos instrumentos científicos até hoje construídos.
·         O Hubble fotografa estrelas, planetas e galáxias enquanto gira em torno da Terra a 28.000 km/hora.
·         Nesses 25 anos em torno do planeta, o Hubble já viajou mais de 4,8 bilhões de quilômetros em sua órbita circular de baixa altitude de 544km.
·         O Hubble não tem propulsores. Para mudar seu ângulo de apontamento, ele usa a Terceira Lei de Newton ao girar suas rodas na direção oposta. Ele gira com a velocidade do ponteiro dos minutos num relógio, levando 15 minutos para virar 90 graus.
·         O telescópio espacial tem uma precisão de apontamento de 0,007 segundos de arco, o que, em termos práticos, equivale a enxergar as duas luzes de um vagalume numa distância de São Paulo a Moscou.
·         Com seus recursos ópticos e eletrônicos, o Hubble pode enxergar objetos até além de 13,4 bilhões de anos-luz da Terra.
·         Em seus arquivos, o Hubble já armazenou mais de 100 Terabytes de informação – e, a cada ano, ele pode processar e transmitir para seus arquivos terrestres mais de 10 Terabytes de novas informações.
·         O tamanho do Hubble é aproximado de um ônibus escolar, ou seja, com 13,3 metros de comprimento.
·         No lançamento, o Hubble pesava 10,8 toneladas. Hoje, pesa 12,23 toneladas, em função de reformas e missões de serviços que lhe acrescentaram peças e equipamentos.
·         O espelho primário do Hubble mede 2,4 metros. 


Documentário: Hubble: Segredos do Espaço (Completo & Dublado) Discovery Channel


Sinopse: Hubble: Segredos do Espaço revela a capacidade extraordinária da ciência, bem como, suas imperfeições. A primeira parte do programa recria os pimeiros dias da viagem do Hubble, quando enfrentou problemas e a incrível missão de resgate que salvou o projeto. A segunda parte demonstra a verdadeira capacidade do telescópio -- "The Hubble Deep Field" -- e exibe algumas das extraordinárias fotografias do passado.Vamos conhecer a origem do nosso univers


Confira ao programa Astronomia ao vivo que foi ao ar ontem 24.04.2015 em homenagem aos 25 anos do Telescópio Espacial Hubble.


Astronomia Ao Vivo - Especial Hubble 25 Anos!


Fonte: CBN e NASA.
Documentários: Canal Visão do Mundo no You Tube.
Programa Astronomia Ao Vivo no You Tube.

Postar um comentário

HISTÓRIA DE PACOTI - CEARÁ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...