sábado, 11 de abril de 2015

O Escritor Franklin Távora, filho de Baturité – Ceará.


Quem foi Franklin Távora?

João Franklin da Silveira Távora nasceu a 13 de janeiro de 1842 no sítio Serrinha da Glória, no Candeia e foi batizado na antiga Matriz de Nossa Senhora da Palma de Baturité.
Seus pais, Camilo Henrique da Silveira Távora, já alcunhado de “o Indígena” e Maria de Santana da Silveira, na verdade, apenas cumpriram o ritual seguindo por seus antepassados, os Silveira, um dos mais importantes troncos familiares, fundadores do aprazível Candeia, tendo falecido no Rio de Janeiro, aos 18 de agosto de 1888.
Franklin Távora foi advogado, jornalista, político, romancista e teatrólogo.
Tudo isso justifica a decisão de seu pai, quando em 1847, mesmo apesar de todas as vantagens que a terra oferecia aos homens da época, abandonou o Candeia, levando consigo inicialmente para Fortaleza e depois para Recife-Pernambuco, sua esposa, Maria Santana da Silveira e os filhos, dentre os quais Franklin Távora, na época com apenas cinco anos de idade.
Com Tobias Barreto, fundou o jornal O Americano (1862), de balizas positivistas. Assume a função de diretor geral da Instrução Pública (1867), ocasião em que luta pela liberdade de ensino, defendendo com afinco o método que o favorecera nas primeiras letras: a educação particular.
É patrono da Cadeira nº 14, da Academia Brasileira de Letras, por escolha do fundador Clóvis Beviláqua e foi também fundador da Associação dos Homens de Letras assim como sócio do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro – IHGB.
 Além das primeiras obras escritas em Recife, Franklin Távora também escreveu consecutivamente: “Três Lágrimas”, drama (1870); Cartas de Semprônio a Cincinato, crítica (1871); O Cabeleira, romance (1876); O Matuto, Crônica (1878); Lourenço, romance (1878); Lendas e Tradições do Norte, folclore (1878) e Sacrifícios, romance (1879).
 Em sua obra literária escrita no ano de 1879, Lendas e Tradições do Norte, Franklin Távora produziu um importantíssimo texto, onde descreve um artigo ambiente aracoiabense: “A Visão da Serra Aguda”.
Franklin Távora foi o primeiro escritor brasileiro que escreveu sobre o município de Aracoiaba, mesmo ainda quando aquela povoação ainda era uma aldeia indígena.

Fonte: MATOS, Rose Mary Santana. Aracoiaba, história em retalhos. Vol. I.  Fortaleza-Ceará. Ed. Premius. 2012. p. 89.







Postar um comentário

HISTÓRIA DE PACOTI - CEARÁ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...