sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

História da Igreja de São Sebastião (1917 – 2017) – Vale dos Candéias/Baturité – Ceará.

100 anos da Construção da Capela de São Sebastião em Baturité - (1917-2017).
Foto: João Artur

A comunidade de São Sebastião no Vale dos Candéias, faz parte da Paróquia Cristo Rei em Baturité celebra nesse ano de 2017 os 100 anos da construção da capela (1917 – 2017).

A comunidade antes de ser chamado São Sebastião, era apenas um sitio conhecido como Sobradinho, pertencente à Família Porfírio Rodrigues de Souza.

Por volta dos anos de 1915 e 1916, uma grande epidemia de uma febre escaldante, atingiu o Vale dos Candéias, de tal forma que muitas pessoas vieram a falecer. A família do Capitão Porfírio também foi atingida, morrendo assim a sua esposa.

Capitão Porfírio era um homem de muita fé, mas ficou abalado com aquela situação, pediu a proteção de Deus por meio da intercessão do Santo Mártir São Sebastião, fazendo uma promessa, que se aquela doença que estava assolando as pessoas da região acabasse ele construiria no centro do sítio uma capela com o nome de São Sebastião. Deus atendeu aos apelos do dono do sítio o Sr. Porfírio e a doença deixou de existir. Deus assim o concedeu.

Então o Capitão Porfírio agradecendo muito a Deus, cumpriu sua promessa e no ano de 1917 ergueu a Capelinha à São Sebastião no centro do Sítio, com ajuda de seus filhos e alguns moradores, que traziam pedras, areias do rio para construir a capela.

No dia da Inauguração foi uma grande alegria para a família do Capitão e para os moradores da comunidade e localidades vizinhas.

No dia 20 de janeiro de 1918, aconteceu uma grande festa para celebrar o dia do santo padroeiro. Nessa ocasião foram feitos muitas bandeirinhas, fogos artesanais e muitas festividades para comemorar esse dia. Às 09h00min da manhã foi realizada a Primeira Missa (1918 – 2018 – no próximo ano fará 100 anos da primeira festa de São Sebastião), que foi celebrada por Monsenhor Manuel Cândido, com muita alegria e entusiasmo.

Anos depois ele fez doação de grande parte do sítio para a Arquidiocese de Fortaleza. As famílias foram aumentando, fazendo suas casas, o terreno foi aforado, e recebendo o nome de comunidade de São Sebastião.

Mas, anos depois o nosso saudoso Capitão Porfírio Rodrigues de Souza, foi morto por um de seus funcionários, com uma machadada na cabeça.

A família muito triste começou a vender parte do sítio, e depois a terceira esposa, fez doação de uma parte do terreno para o Estado, terreno esse onde está construída a Escola, Posto de Saúde, Associação e algumas moradias.

Hoje a comunidade conta com um número de mais de 200 famílias.


Fonte: Membros e líderes da Igreja São Sebastião – Paróquia Cristo Rei em Baturité/Ceará.
Fotos: João Artur - Historiador















Fotos registradas em 20.01.2017 - Festa de São Sebastião - Vale dos Candéias - Baturité/Ceará.

Fotos de João Artur - Historiador


quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Ao sabor da história, entre sítios e casarões.

Formada pelos municípios de Baturité, Guaramiranga, Mulungu e Pacoti, a Rota do Café ganha novos atrativos.



Rota do Café Verde, uma iniciativa do Sebrae com empreendedores locais da região do Maciço de Baturité, é a nova aposta para conquistar a valorização histórico-cultural de uma das regiões mais visitadas no Ceará e que já teve o café como principal atividade de produção. Tivemos a oportunidade de participar, em primeira mão, desse roteiro incrível e que trago hoje pra vocês desfrutarem um pouco e conhecerem os caminhos cheios de histórias, sabores e amores que vão fazer da sua passagem pelo Maciço uma experiência pra ficar na memória.
São oito atrativos que compõe a rota, distribuídos em quatro municípios: BaturitéGuaramirangaPacotie Mulungu. Contudo, o visitante terá a opção de escolher um entre os quatro roteiros elaborados, com passeios que duram de meio a um dia e valores que variam entre R$ 40,00 a R$ 60,00 por pessoa. As saídas acontecerão da cidade de Guaramiranga e os pacotes poderão ser comprados na Chocoberry Chocolateria, tanto de Fortaleza quanto de Guaramiranga, com pelo menos um dia de antecedência. Durante o percurso, o visitante terá a oportunidade de conhecer museu, fazendas históricas, fazer trilhas por cafezais, apreciar a gastronomia serrana tendo o café como produto-base e muito mais.

PRINCIPAIS PONTOS DA ROTA DO CAFÉ VERDE

- MUSEU DE BATURITÉ - RFFSA

Em Baturité, duas paradas estratégicas estão intimamente ligadas a história da produção do café na região. Um primeiro ponto de visita é o Museu Ferroviário da cidade (já falamos sobre ele aqui), uma das primeiras estações ferroviárias do estado cujo prédio foi inaugurado em 1882, ainda no governo imperial de D. Pedro II. A estrada de ferro de Baturité tinha como objetivo o escoamento da produção serrana para a capital cearense, principalmente algodão e café, e a principio seria apenas um ramal da estrada de ferro. A chegada do trem trouxe desenvolvimento tanto para a cidade de Baturité quanto para as vizinhas.


No Museu, o visitante se deparará com peças que contam os tempos áureos dessa época, desde os bancos da antiga estação até mesmo peças dos trens, além de documentos, fotos, mobiliários das antigas residências da região.


O visitante irá conhecer também a Maria Fumaça, primeira locomotiva a vapor fazer o percurso Fortaleza x Baturité, no ano de 1882. Trata-se de um monumento comemorativo e de grande valor, inaugurado no primeiro centenário da Estação Ferroviária da cidade.



- FAZENDA CARIDADE E MUSEU DOS JESUÍTAS

Trata-se de uma imponente construção em pedra, datada de 1924, causando admiração pela sua arquitetura e tamanho. Localizado no Sítio Olho D'água, a pouco mais de 4km do centro de Baturité, pode ser acessado pela CE-356 ou pela Rua Padre Antônio Pinto e Estrada dos Jesuítas (a mesma da Escadaria Nossa Senhora de Fátima, falamos dos prédios religiosos de Baturité aqui). Construído inicialmente como uma escola para a formação de padres, levou mais de dez anos para ser concluído. Do Mosteiro tem-se uma visão privilegiada da cidade, observando-se também o Mirante do Cruzeiro, uma cruz de 25 metros de altura sob uma montanha.




Lá é produzido o "Café do Mosteiro", um café orgânico que é vendido no próprio mosteiro. Durante a visita, podemos conhecer as várias etapas do processamento do café sombreado. O café lá fabricado pode ser adquirido na lojinha do Mosteiro.

- SÍTIO ÁGUAS FINAS

De propriedade da família Uchôas, o Sítio Águas Finas é uma fazenda de café ao lado da empresa de água Neblina, apenas 2km do centro de Guaramiranga. As trilhas são agendadas previamente. A família Uchôa é tradicionalmente conhecida por fabricar o Café Guará, produzido nas montanhas de Mata Atlântica da cidade. As histórias se confundem com a própria história do Ceará. A cidade de Guaramiranga teve vital importância para o desenvolvimento do Estado. O ponto para essa conquista foi a excelente adaptação do café em suas terras úmidas e férteis.


Nesse ponto da Rota, os visitantes têm a oportunidade de percorrer os cafezais de sombra da serra. Durante o percurso, Mestre Chiquinho revela a história das primeiras mudas que ali chegaram, bem como sobre a fauna e flora local. Nós já havíamos feito essa trilha em setembro de 2014 e relatamos aqui essa experiência.

- SÍTIO SÃO ROQUE

A visita ao Sítio São Roque, no município de Mulungu, é ter a oportunidade de conhecer o passado de forma muito simbólica. O casarão autêntico, junto com a capela em homenagem a São Roque, compõem um cenário histórico que data de 1813. O visitante também tem a oportunidade de visitar a faxina - local onde o café é posto para secar, além de um galpão que serve para guardar utensílios como balaios, além dos maquinários. Há um projeto da criação de um pequeno museu com essas peças que contam, de fato, a história do café na região.


Percorrer o casario é também relembrar, para quem teve a oportunidade, ou conhecer, um jeito todo característico do interior. Os quartos amplos, a coleção de chapéis do Sr. Gerardo, proprietário do local, os quadros dos santos devotos, todos esses itens vão compondo um cenário cheio de magia e encantamento.

Mas é a cozinha com fogão a lenha que chama a nossa atenção. Lá somos recebidos por Marcinha, especialista em doces no taxo mexido, feitos com frutas do sítio. Mas é lá também que é feito o tradicional cafezinho, dando ainda mais aroma às histórias que ali serão contadas pelo Sr. Gerardo.


- SITIO SÃO LUIS

Localizado em Pacoti, a 5kms do centro, o casarão é um dos únicos na região que mantêm as características dos tempos áureos do café. A estrutura secular encanta pelo grande porte, toda circundada de varandas e com grandes janelões característicos da época. A propriedade foi construída por escravos no período do esplendor do café e lá é possível apreciar um delicioso lanche com bolo de café.



- CHOCOBERRY CHOCOLATERIA

Para coroar um roteiro tão interessante como esse, o passeio finaliza na Chocoberry, no centro de Guaramiranga. Bebidas e guloseimas a base de café estarão sendo comercializados na chocolateria e é o momento ideal para apreciar as muitas possibilidades com esse ingrediente tão especial!





FONTE: BLOG DE VIAGENS - RODANDO PELO CEARÁ
             JORNAL DIÁRIO DO NORDESTE


quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Curso de História Antiga à distância pela Bircham International University

História Antiga à distância

 Pode se matricular na Universidade à distância Bircham de qualquer parte e a qualquer momento do ano e obter uma titulação à distância em um tempo e em condições óptimas em mais de 200 especialidades.

Diploma de Especialista - Expert - História Antiga Online à distância
Bachelor (Título Superior) - História Antiga Online à distância
Máster (Mestrado / Pós-graduação) - História Antiga Online à distância
Doutorado (Doctor Ph.D.) - História Antiga Online à distância

Este programa se centra no estudo da história antiga com especial atenção na evolução do ser humano e sua organização em várias civilizações, e a interação entre estas sociedades, culturas e crenças. O modo em que vivemos hoje é uma consequência e está influenciado pelo que ocorreu em nosso passado. Entender o passado é a melhor maneira de nos compreendermos. Este programa envolve o período histórico que vai desde as primeiras civilizações até a idade média.

Supervisor Acadêmico : Ana Isabel Navajas Jiménez
Mais informação sobre este supervisor acadêmico no Bircham University Human Network. Mais info...

Lista de disciplinas (cada disciplina são 3 créditos acadêmicos):
1 Crédito BIU = 1 Crédito Semestral USA (15 Horas de aprendizagem) = 2 Créditos ECTS (30 horas de estudo).

Culturas do Mundo
Civilização e Cultura
Pré-História: Migrações e Culturas
Civilizações Antigas
História Antiga
O Mediterrâneo, Gregos e Romanos
A Idade Obscura e Média

História Antiga à distância


Este módulo é aplicado em programas de Especialista, Expert, Bacharelado, Mestrado e P.h.D. (Doutorado). Este programa acadêmico foi desenvolvido num nível de pós-graduação e se aplica diretamente à nível de mestrado ou para cursos de doutorado. Com algumas adaptações no processo de avaliação e no número de disciplinas, este módulo pode ser utilizado para completar o final de uma graduação, uma especialização ou um expert. Também é possível cursar as disciplinas de cada módulo de forma independente. Este módulo pode combinar ou complementar com outros módulos ou cursos da mesma faculdade. Mais info...

Diploma de Especialista - Expert - História Antiga Online à distância
Custo : 1.050 Euros (1.350 US$) ... 1.470 Euros (1.890 US$).
Diploma de Especialista - Expert Online : 15 ... 21 Créditos acadêmicos para completar este diploma à distância.
Composição: História Antiga à distância = 21 Créditos acadêmicos - Selecione 5 cursos ou disciplinas para o diploma à distância de Especialista e 7 para o Expert do total de cursos que compõem esta especialização.

Bachelor (Título Superior) - História Antiga Online à distância
Custo : 3.510 Euros (4.420 US$) ... 6.800 Euros (8.700 US$).
Bachelor (Título Superior) Online : 130 Créditos acadêmicos para completar este diploma à distância.
Composição: História Antiga à distância = 21 Créditos acadêmicos + 60 créditos de Educação Geral (podem ser transferidos da educação prévia e a experiência profissional) + Alguns cursos ou disciplinas adicionais podem ser escolhidas de outros módulos de estudo à distância de la Faculdade de Artes e Humanidades da Bircham International University. Essa seleção deve ser aprovada pelo Comitê Acadêmico desta Universidade à distância.

Máster (Mestrado / Pós-graduação) - História Antiga Online à distância
Custo : 4.680 Euros (6.120 US$) ... 7.020 Euros (9.180 US$).
Máster (Mestrado / Pós-graduação) Online : 36 ... 54 Créditos acadêmicos para completar este diploma à distância.
Composição: História Antiga à distância = 21 Créditos acadêmicos + Alguns cursos ou disciplinas adicionais podem ser escolhidas de outros módulos de estudo à distância de la Faculdade de Artes e Humanidades da Bircham International University. Essa seleção deve ser aprovada pelo Comitê Acadêmico desta Universidade à distância. + 13 Créditos acadêmicos > Trabalho de investigação e a projeto ou tese.

Doutorado (Doctor Ph.D.) - História Antiga Online à distância
Custo : 5.850 Euros (7.650 US$) ... 9.360 Euros (12.240 US$).
Doutorado (Doctor Ph.D.) Online : 45 ... 72 Créditos acadêmicos para completar este diploma à distância.
Composição: História Antiga à distância = 21 Créditos acadêmicos + Alguns cursos ou disciplinas adicionais podem ser escolhidas de outros módulos de estudo à distância de la Faculdade de Artes e Humanidades da Bircham International University. Essa seleção deve ser aprovada pelo Comitê Acadêmico desta Universidade à distância. + 18 Créditos acadêmicos > Trabalho de investigação e a projeto ou tese.

Facilidades de pagamento dividido de até 24 meses sem entrada.

BIU adapta o programa de educação superior à distância para as necessidades e curriculum vitae de cada aluno.

Mais info...

MÉTODO DE ENSINO: Educação Superior à Distância


Este programa de educação superior à distância é dado no ensino por correspondência. A Bircham International University enviará a seu endereço físico os livros do programa. Deverá redigir uns relatórios por escrito de 20 a 35 páginas sobre os livros designados. Enviará estes relatórios por email ou por correios para a Bircham University. Este relatório é equivalente à prova. Uma vez aprovados todos os trabalhos designados, receberá sua titulação. Consulte nosso guia de estudos a distancia que explicará mais sobre a pedagogia, tutoriais e avaliação. Mais info...

Os estudantes que se matriculem neste programa devem ter em conta:
1. Localização: a Bircham International University necessita um endereço físico válido no qual possa enviar os livros e o material de estudo.
2. Comunicação: Um email, correios e telefone que funcionem são ferramentas importantes na comunicação entre você e a Bircham University, assim como o progresso e apoio que possamos prestar a seu programa de estudos.
3. Capacidade: Qualquer impedimento, físico ou psicológico, para ler e compreender um livro, e redigir relatórios por escrito, deve ser comunicado à Bircham University antes de sua matrícula.
4. Tecnologia: Não tem requisitos tecnológicos especiais para completar este programa.
5. Idioma: Os livros e a redação de relatórios em outro idioma deve ser solicitada (e aprovada pela BIU) antes da matrícula neste programa.
6. Discriminação: Não há discriminação com respeito à raça, cor, gênero, crenças ou religião.
7. Idade: consulte os requisitos de admissão de cada nível de titulação. Mais info...

Com prévia petição se pode realizar os relatórios, projeto ou tese em outro idioma, mesmo que os livros de texto e toda a informação referente a este programa sejam em português.

Duração - História Antiga Online à distância

Se um programa tem 21 créditos, calcule umas 21 semanas para completa-lo. Se tem 45 créditos serão umas 45 semanas e assim sucessivamente. Estes cálculos são uma aproximação muito relativa. A duração de qualquer programa de educação superior à distância se estima como uma média de 15 horas de aprendizado por semana e depende da intensidade de sua dedicação ao estudo à distância.

História Antiga à distância

Lista de disciplinas (cada disciplina são 3 créditos acadêmicos):


1 Crédito BIU = 1 Crédito Semestral USA (15 Horas de aprendizagem) = 2 Créditos ECTS (30 horas de estudo).
Curso apto para formação corporativa. Mais info...

Culturas do Mundo
Este curso revisa as culturas humanas existentes no mundo todo, desde suas primeiras evidências até o desenvolvimento das civilizações. Proporciona uma análise comparativa dos fatores culturais que perfilam o comportamento humano de várias culturas e examina as influências que os distintos ambientes tem em sua adaptação biocultural.
Supervisor Acadêmico : Ana Isabel Navajas Jiménez

Civilização e Cultura
Este curso estuda como e porquê surgem as primeras civilizações e as condições necessárias para o desenvolvimento do estado: a domesticação de plantas e animais, as comunidades agrícolas, as idéias religiosas, as primeiras cidades, a evolução da línguagem e sua relação com a cultura e o progresso de cada civilização.
Supervisor Acadêmico : Mari Schuldt

Pré-História: Migrações e Culturas
Este curso explora desde o começo da cultura humana até o nascimento das civilizações. Analisa as primeiras ferramentas feitas por humanos, movimentos migratórios desde a África, outras migrações, orígens da agricultura, e o nascimento e consolidação do estado social em diversas partes do mundo.
Supervisor Acadêmico : Ana Isabel Navajas Jiménez

Civilizações Antigas
Este curso descreve as pessoas, cultura, evidências arqueológicas e influências das antigas civilizações, começando com os primeros assentamentos humanos e avançando cronológicamente pela Sumeria, Egito, Núbia, Índia, China, Israel, Grécia, Roma e outros.
Supervisor Acadêmico : Ana Isabel Navajas Jiménez

História Antiga
O modo em que vivemos hoje é uma consequência e está influenciado pelo que ocorreu em nosso passado. Entender o passado é a melhor maneira de nos compreendermos. Este curso envolve o período histórico que vai desde as primeiras civilizações até a idade média.
Supervisor Acadêmico : Ana Isabel Navajas Jiménez

O Mediterrâneo, Gregos e Romanos
Análise histórica desde a antiguidade pré-clássica até o começo da idade média, tratando em detalhes os impérios Grego e Romano. Este curso destaca a evolução filosófica, política e sociológica dos Gregos e os Romanos, e sua relação e influência com outras civilizações Mediterrâneas.
Supervisor Acadêmico : Patricia Aja Sánchez

A Idade Obscura e Média
Análise histórica da Idade Média tratando em detalhes os movimentos do Românico e do Gótico. Este curso destaca a evolução filosófica, política e artística na Idade Média, e sua profunda relação e influência com a Igreja e a religião Católica.
Supervisor Acadêmico : Patricia Aja Sánchez

Admissão - História Antiga Online à distância

CLIQUE PARA FAZER O DOWNLOAD... Formulário de Admissão

Para ser admitido oficialmente na Universidade à distância Bircham deve enviar-nos por correio a solicitação oficial de admissão devidamente preenchida, datada e assinada. Pode fazer o download dessa solicitação em nosso site, imprimir e preencher, ou também solicitar que a enviemos por correio. Envíe a solicitação e os documentos anexos pelo correo para nosso endereço. Também pode enviar a solicitação e todos os documentos que a acompanhem em formato eletrônico PDF a nosso e-mail.

A Universidade para adultos Bircham lhe comunicará a resposta em 10 dias.

Em todos os casos (Seja por correio ou PDF por e-mail):
* Preencha a Solicitação de Admissão.
* 1 Foto de 3x4.
* Data e Assinatura.
Além disso no caso de Bachelor, Master ou Doutorado:
* Anexe seu Curriculum Vitae.
* Taxa de Admissão: 200 Euros ou 250 US$ (Incluir um cheque ou dados do cartão de crédito)
* Fotocópias de certificados de notas, diplomas, ou outros documentos relevantes.
* Opcional: Carta solicitando bolsa de estudos, alguma petição especial, sugestões...

A Bircham International University emite um certificado de admissão após receber sua solicitação de admissão. Este documento mostrará a quantidade de créditos transferidos e convalidados pela educação e experiência prévias, assim como a quantidade de créditos necessários para completar a titulação nesta especialidade. A universidade à distância Bircham não poderá realizar este estudo sem receber a solicitação de admissão.

ESCRITÓRIO BIU - Contato ...
Se tem dúvidas, pergunte-nos. Informar-se não custa nada. :)

Estudos à distância de qualquer parte e a qualquer momento do ano.

Mais info...

Reconhecimento - História Antiga Online à distância

Reconhecimento - Mais info...
Acreditação - Mais info...
Legalização internacional - Mais info...
Créditos ECTS - Mais info...

Educação não regulad.a. Programa não homologado pelo Ministério de Educação correspondente à titulação não oficial.
A aceitação destes créditos académicos de educação superior à distância por instituições educacionais, organizações ou empresas, dependerá sempre dos critérios de tais entidades. Os critérios de aceitação são distintos em cada instituição educacional ou empresa e variam dependendo de sua política interna e do país no qual esteja sediada.

Referências Profissionais Recomendadas

História Antiga Online à distância


Os graduados da Bircham International University podem pertencer a muitas associações profissionais. Os requisitos de admissão variam dependendo da faculdade, a titulação e o currículo do graduado em cada ocasião, pelo qual a BIU não pode garantir a aceitação do graduado em todos os casos. A BIU não tramita e nem intermédia esses processos. Proporcionamos esta lista de referencias recomendadas porque consideramos que pertencer à boas associações é a melhor forma de se atualizar profissionalmente. Contate diretamente com a que lhe interessar.


ESCRITÓRIO BIU - Contato ... 

 

Fonte: Bircham International University

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

A Idade Média em sala de aula


Livro interativo que aborda a história sobre a Idade Média com gravuras e suas respectivas referências e artigos que se referem às imagens. Constitui-se num repositório de pesquisa, informação e divulgação do ensino de Idade Média, mas também da área de Teoria e Metodologia do Ensino de História.


domingo, 20 de novembro de 2016

ARTIGO - Escravidão, liberdade e fugas

Imagem de Carlos Julião: as minas de diamante.

 Por , a partir do Texto da historiadora Mary del Priore.

Os mineradores passavam o dia com o corpo imerso na água fria das montanhas, bateando e transportando o cascalho dos rios até as margens, para ser lavado. O grosso do serviço era feito por escravos. A flagrante superioridade numérica da “gente de cor”, como eram chamados, seria característica das Minas. Mestiços e negros somavam 77,9% da população, e a única exceção foi a Comarca de Rio das Mortes, onde apareciam brancos em maior número.
     Os cativos tinham um regime de trabalho diferente do que realizavam nos engenhos de açúcar, pois além de este regime exigir mão de obra especializada, eles tinham relativa liberdade de ação e maiores oportunidades para comprar sua liberdade. Eles não só escondiam oitavas de ouro que catavam nos ribeiros como tinham licença de seus senhores para batear em dias santos e ao cair da tarde. Estímulo depois da obtenção de uma quantidade mínima de ouro, dizem uns, resistência à escravidão, dizem outros. Os dois, certamente. Outra profissão exercida por forros e escravos era a de enfermeiro. Encaminhados a hospitais e às Santas Casas mediante remuneração, eles recebiam melhor tratamento e comida do que trabalhando na lavoura ou nas lavras.
      Apesar do elevado preço dos escravos na região de Minas, a alforria parece ter sido prática comum, a ponto de preocupar as autoridades. Por gratidão do dono ou “por dinheiro que ajuntavam”, os negros se viam em liberdade. E a população livre de cor cresceu tanto que se tornou duas vezes superior à de outras áreas escravistas na América, como a Jamaica ou o Sul dos Estados Unidos. A região apresentava também um índice altíssimo de escravos coortados: aqueles que compraram sua liberdade ou detinham “carta de corte”, ou seja, um documento atestando que estavam saldando prestações referentes à compra de sua carta de alforria. Eles podiam vender sua força de trabalho numa atividade suplementar realizada fora do tempo dedicado ao seu senhor ou trabalhando “de ganho” ou “de aluguel”. Em época de dinamismo econômico, as coortações aumentavam. Alguns recebiam de seus senhores instrumentos de trabalho, a fim de poder se dedicar a uma função remunerada e, consequentemente, juntar a quantia estipulada. Outros se viam prejudicados pelos senhores que os impediam de trabalhar. Muitos senhores impunham condições: trabalhar por mais um número específico de meses, ou só aceitar dar carta de corte se houvesse um fiador. Pagamentos podiam ser escalonados: de seis em seis meses, por exemplo. Havia senhores tolerantes com o atraso de pagamentos e outros que ameaçavam vender o cativo “por justo preço”, caso não cumprisse as condições combinadas.
     Conflitos? Muitos – e também pactos rompidos. Alguns cativos se queixavam de ter tudo pago, o que não era reconhecido pelos senhores. Senhores, do seu lado, se queixavam de terem sido roubados ou da ingratidão de seus escravos. Havia discordância de datas da coortação ou separação entre pais e filhos, ou marido e mulher, quando um deles não conseguia pagar o valor arbitrado. E não poucas vezes se recorreu ao juízo de governadores, que decidiam, depois de exame, se devia ou não ser dada a liberdade a tal e qual pessoa. Alforrias e coortações colaboraram para pacificar a latente insubordinação dos cativos. Mas aumentou em muito o número de negros e mulatos livres, fato que preocupava as autoridades, como fica claro numa carta de D. João V ao conde de Galvêas, então governador da capitânia:“No que respeita aos mulatos forros, que estes são mais insolentes porque a mistura que têm de brancos os enche de tanta soberba e vaidade que fogem do trabalho servil com que poderiam viver, e assim vive a maior parte deles como gente ociosa.” E pergunta o rei: “Não seria melhor tomar providências contra o excesso de forros vivendo em grande liberdade?”
     Uma vez liberto, o ex-escravo comprava escravos. Um número expressivo de ligações e casamentos entre senhores e escravas foi outra forma de acelerar alforrias. De 1,2% do total da escravaria em 1739, os alforriados passaram a corresponder a 41% em 1808. Eram “os pretos forros filhos do país, chamados crioulos”, segundo Basílio Teixeira de Saavedra em sua Informação da Capitânia de Minas Gerais, de 1805.
     Na segunda metade do século XVIII, quando foi mais efetiva a exploração do ouro e se desenvolveu a exploração de diamantes, os assuntos mais mencionados pelas autoridades eram: a eficiência do trabalho, a temida criminalidade e a desordem, além da presença de quilombos. Se antes preocupava o grande número de africanos na população, doravante sua organização é que seria alvo de medidas coercitivas, tanto mais quanto aumentavam roubos, ataques a vilas e arraias e crescia o contrabando de ouro. Quando o metal começou a rarear e as minas a se esgotar, relatos pessimistas se acumularam. Do ponto de vista dos escravos, esse foi o momento em que, com atraso, teve início a preocupação com seu melhor tratamento e doenças, mencionando-se também a necessidade de importação de escravos de outras regiões, como Bahia e Pernambuco. (Texto de Mary del Priore. “Histórias da Gente Brasileira: Colônia (vol.1)”. Editora Leya, 2016).
  

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

7 documentários para professores de história.


Postado por: 

Olá, leitores!
É sempre interessante criar alternativas diferentes para ensinar, alguns professores usam aparelhos tecnológicos, como por exemplo o tablet, outros preferem dar aulas fora da sala de aula e outros preferem usar filmes e documentários para complementar a matéria. Cada um faz da sua maneira e como acha mais inspirador para os alunos, se gosta de documentários e acha que eles podem ajudar os estudantes, não deixe de ensinar assim.
Separamos alguns documentários para professores de história, mas se não éprofessor de história e procura algum documentário, pode ter certeza que vai achar muitos e para todas as matérias. Tentamos variar o assunto, por isso vai encontrardocumentários para professores com a história do Brasil, mas também vai achar relatos do Desastre de Chernobyl e até história antiga como Os Etruscos.
Está pronto para conhecer vários documentários para professores de história que vão acrescentar muito mais interesse e conhecimento aos alunos? Então pegue papel e caneta e anote o nome dos documentários:

Começando pela história do Brasil

Colônia, Boris Fausto


O documentário tem cerca de 30 minutos e conta a história do Brasil na época de colônia, é interessante pois está bem resumido. Nosso país viveu como colônia por muitos anos e é complicado explicar tudo o que aconteceu, mas com o documentário bem resumido e explicado seus alunos vão compreender essa parte da história.
República Velha, Boris Fausto

Mais um documentário de Boris Fausto, ele também tem cerca de 30 minutos e conta os acontecimentos da república velha. Será que seus alunos sabem um pouco sobre esse assunto? Ele é importante e muitas vezes cobrado em vestibulares.
Regime Militar, Boris Fausto

O Brasil viveu momentos intensos há pouco tempo atrás e muitas pessoas começaram a citar o regime militar. É importante conhecer essa história para poder tomar boas decisões no futuro, um país que não estuda história não consegue entender a si mesmo, porque desconhece suas raízes. Só assim podemos construir um bom futuro, por isso, ensine história para seus alunos.

Mais documentários

Os Etruscos (Os Prazeres do Mundo Antigo)

Eles estavam aqui há 3 mil anos, os etruscos foram um povo misterioso que prosperava na Itália. Estavam bem a frente do seu tempo, eram ricos, elegantes e sofisticados, adoravam banquetes e festas. Tinham grandes frotas de navios e isso os transformavam em negociantes implacáveis.
O Desastre de Chernobyl: Discovery Channel

No dia 26 de abril de 1986, o reator número 4 da usina de energia nuclear Chernobyl explodiu na Ucrânia. Esse documentário fala sobre esse desastre que mostra uma batalha contra o tempo, durante oito meses depois da explosão da central nuclear, 800.000 jovens soldados, mineiros, bombeiros e civis trabalharam para tentar moderar os efeitos da radioatividade.
Che Guevara

Provavelmente seus alunos já ouviram falar desse cara, o documentário mostra um pouco da história desse homem e quando um soldado boliviano atirou em Ernesto Che Guevara em Outubro de 1967. Esse soldado não imaginou que criaria uma lenda, depois de morto ele se tornou um mito, um dos ídolos do século 20.
Nostradamus, Profeta da Destruição

Mais um pouco de história antiga. Nostradamus foi um homem que não se enquadrava em seu tempo, ele acreditava que viajava ao futuro, foi e ainda é chamado por muitos como rei dos profetas, seus seguidores conjuram visões do Armagedom e do apocalipse pela simples menção do seu nome.
Todos os documentários citados podem contribuir para suas aulas, por mais que alguns não sejam tão cobrados, como o de Nostradamus, conhecer um pouco da história é muito interessante e só irá acrescentar. Não deixe de conhecer um pouco sobre esses assuntos e passar para seus alunos, pode ter certeza que eles vão curtir esse tipo de atividade em sala de aula.
Além disso, depois dos documentários podem surgir discussões sobre o tema e isso vai envolver ainda mais os alunos. Se tiver algum documentário de história interessante para compartilhar deixe nos comentários, vamos gostar de saber.
Até logo!

HISTÓRIA DE PACOTI - CEARÁ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...