segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

ARACOIABA NOS SEUS PRIMÔRDIOS



No ano de 1655 os Jesuítas viviam para a região do Maciço de Baturité, num local chamado “Comum”, (hoje Olho D’água dos Padres Jesuítas). Em 1762, os jesuítas convidaram o Ouvidor Geral da Província do Ceará, para subir a Serra de Baturité, local de difícil acesso, que o Ouvidor teve de ir montado num burro, meio de transporte adequado e existente na região naquela época. Os objetivos de tão árdua caminhada era motivar sua Exa. A se interessar pela “Missão” e assim a transformar em “ Freguesia ” pois essa progressão era caminho para posteriormente se tornar “ Vila ”, com as decorrentes vantagens que vinham. A visita foi feita tendo como conclusão do senhor Ouvidor a topografia impossibilitava a região para edificação de uma cidade, porém quem descesse das quebradas das serras os “ jenipapos ” para se unirem com os “Canidé”, os “ Chorós ” e os “ Quesitos ” e assim encontrassem uma planície que o Ouvidor apreciou lá no alto da serra, onde a paisagem era alterada apenas pelos relevos da “ Pedra Aguda ”, acidentes geográficos situados na Região, hoje, Aracoiaba. Tais índios eram de origem “Tupi Guarani”, conhecidos por sua cultura um pouco mais evoluída, devido suas localizações próximas ao litoral cearense. Os Jenipapos, dois anos depois desceram o rio Aracoiaba, que era navegável por ele se concretizavam transações comerciais, que iam até o Choró e Ideal. Para que tivessem melhor acesso a capital cearense, daí o Senhor Marcelino, carroceiro, transportador na época construiu sua barraca as Margens do Rio Aracoiaba. Este caminho tornou-se importante de homens e animais. Daí as famosas frases “ Vamos nos encontrar lá no seu CANOA ”, “ Lá no CANOA ” posteriormente caracterizava a região como local chamado “ CANOA ”. Mais tarde ganharia o nome de ARACOIABA ( ARACOY-ABA ), que era Tupi Guarani que dizem Lugar, Cantos e Pássaros. O Governador de Nossa Senhora da Assunção o cavalheiro Professor na Ordem de Cristo, Capitão Mor da Capitania do Ceará Grande, Sr. Capitão Domingos Simões Jordão, quem despachando petição do também Capitão Pedro da Rocha Maciel, concedeu-lhe “ Três ” Léguas de Terras continuas principiando e conferindo tudo na forma da petição do suplicante, para ele e seus herdeiros, ascendentes e descendentes com todas as suas águas, campos, matos, testados e logradouros que nela houverem. Era a Célebre “ SESMARIA ” de Pedro da Rocha Maciel, que ficava “em riacho que nasce na serra de Baturité e deságua no rio Choró, conhecido pelo nome de Aracoiaba. Daqui se vê que o Município de Aracoiaba nunca pertenceu a Baturité, pois praticamente foi criado 37 anos antes daquele e vivia independente. Graças a luta democrática e ilustres representantes de Aracoiaba, que 41 anos depois de se tornar Município que aconteceu a emancipação política no dia 16 de agosto.

FONTE: ARQUIVOS DE DR. SALOMÃO E DO CENTENÁRIO.
FOTO: ACERVO DO MUSEU DE ARACOIABA/CE.

PESQUISA REALIZADA EM DEZEMBRO DE 2009 POR ARTUR RICARDO (ESTUDANTE DE ESPECIALIZAÇÃO EM HISTÓRIA DO BRASIL)
Postar um comentário

HISTÓRIA DE PACOTI - CEARÁ

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...